O que é?

O Projeto Kaeru tem como objetivo oferecer um trabalho de intervenção psicológica, social, psicopedagógica, de acompanhamento e de reforço escolar às crianças do ensino fundamental da rede pública de educação que, em decorrência dos processos migratórios, mais precisamente, do movimento de trabalhadores brasileiros ao Japão, apresentam dificuldades na aprendizagem, pouco conhecimento da língua portuguesa, dificuldades nas relações interpessoais, de (re)adaptação à sociedade brasileira, gerando como consequência, problemas sérios ao seu desenvolvimento, aos seus familiares, às escolas e a todos aqueles que convivem com elas.

Diversas dificuldades são apontadas na (re)inserção das crianças porém, podemos perceber inúmeras variáveis que se inter-relacionam mostrando que cada criança apresenta uma problemática particular, isto é, o estado em que a criança retorna ou chega ao Brasil, depende muito da qualidade de sua estada naquele país. Aqui se incluem desde fatores sócio-familiares como o período de vida em que migrou para o Japão, o período de estadia naquele país, a cidade e a infra-estrutura de recepção encontrada, que tipo de escola frequentou ou se deixou de freqüentar, interrupções e mudanças, relacionamentos interpessoais, estrutura e dinâmica familiar, o stress causado no lidar com as grandes diferenças culturais entre outros. Elas apresentam também, alguns pontos em comum como a dificuldade com o idioma, especialmente, a linguagem formal ou aquela que aparece nos livros escolares; muitas crianças não possuem o mínimo vocabulário em português para a vida cotidiana. Apresentam um quadro que está sendo chamado de “double limited”, isto é, não adquiriram vocabulário nem domínio em nenhum dos dois idiomas; tendo dificuldades assim, no aprendizado.

Dentre as crianças retornadas, existem as que apresentam, além das dificuldades de (re)adaptação, uma demanda adicional: o de manter os conhecimentos adquiridos no Japão (observa-se que existe uma certa facilidade de se perder o que foi aprendido, especialmente a fluência no idioma japonês), conhecimentos que poderão vir a ser um recurso adicional importante para o seu desenvolvimento. Outras sentem necessidade de ter maior contato com os pais, já que muitos cresceram num ambiente onde seus pais estavam praticamente ausentes, trabalhando. Há ainda, aquelas crianças que apresentam dificuldades por falta de estimulação na primeira infância; outros que sofrem de ansiedade de estresse pós-traumático, após experiências de discriminação e maus-tratos. Este trabalho visa responder à demanda dessas crianças, elaborando intervenções adequadas para grupos diferentes de crianças, como aulas de reforço com professores da rede estadual de ensino, atendimentos psico-pedagógicos por profissionais especializados, estimulação, orientação de pais e educadores, entre outros. Experiências em trabalhos anteriores demonstram a importância de se criar uma interlocução entre o aluno, a escola e a família, criando-se assim, um “tripé” que servirá de base para propiciar um desenvolvimento integral à criança.

Este projeto de “Inclusão de filhos dos dekasseguis às escolas públicas do Estado de São Paulo” que apelidamos “Projeto Kaeru” está sendo conduzido pelo ISEC (Instituto de Solidariedade Educacional e Cultural) com o patrocínio da Fundação Mitsui Bussan do Brasil. Tem como público alvo, crianças e adolescentes regularmente matriculadas em escolas públicas de ensino fundamental.

Estamos atendendo por volta de 70 crianças anualmente espalhadas por diversas escolas na Capital onde o Projeto busca após uma sondagem cuidadosa, responder à demanda que se apresentar, mobilizando para isso, profissionais multidisciplinares, num atendimento com duração de no mínimo, um ano letivo.

Esse trabalho é desenvolvido gratuitamente dentro das escolas públicas de São Paulo!

Para saber mais detalhes do projeto entre em Downloads e baixe gratuitamente um exemplar do nosso livro.

 

Curiosidades…

Esse nome foi escolhido pelo fato de que, em japonês, a palavra kaeru, dependendo do ideograma utilizado, possui pelo menos três significados distintos, todos eles relacionados ao nosso trabalho. Kaeru, quer dizer, “voltar” (帰る), ¨transformar” 〈変える)、 ¨sapo” (蛙), animal que sofre grande metamorfose até chegar à idade adulta e vive em dois ambientes distintos: terrestre e aquático. Carrega, portanto, nosso desejo de que as crianças também sejam capazes de viver e transitar por duas culturas e/ou dois ambientes distintos.