Investimento em educação no Brasil é baixo e ineficiente

Matéria publicada originalmente na folha, por Érica Fraga.

Diretor da OCDE diz que países com sucesso na área a elegeram como prioridade

Em entrevista publicada em 19 de fevereiro da Folha, Andreas Schleicher, diretor do departamento educacional da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), e um dos idealizadores do Pisa, teste de aprendizagem internacional aplicado pela instituição, comenta que, embora o investimento do Brasil em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) seja próximo à média da OCDE, é necessário considerar o gasto educacional por aluno, uma vez que há uma grande parcela de jovens.

15190133595a8a4defdf0c4_1519013359_3x2_xl

Diretor da OCDE durante evento, em 2016, em Paris – AFP

“A primeira lição que aprendi pesquisando os países que aparecem no topo das comparações do Pisa é que seus líderes parecem ter convencido seus cidadãos a fazer escolhas que valorizam mais a educação do que outras coisas”, disse o especialista em entrevista à folha.

Para ler a entrevista completa, clique aqui.

Publicado em Artigos | Marcado com , | Deixe um comentário

Regulamenos para concessão de visto de Yonsei – Consulta pública

O Ministério da Justiça anunciou no último dia 22 de janeiro que apresentará em breve um novo sistema de visto. Ele permitirá ao jovem descendente de quarta geração ( Yonsei), trabalhar no Japão.

O Projeto estará disponível para comentários e sugestões públicas até o dia 21 de fevereiro. Em concordância com o resultado, deverá implementar o novo visto até o final de março deste ano.

Consulta em japonês – Os comentários públicos deverão ser redigidos expressamente em língua japonesa (admite-se redação em hiragana). Os comentários, quando procedentes de pessoas físicas, devem conter o nome do autor, seu endereço residencial e de contato. Se de pessoa jurídica, o nome da entidade e o endereço.
Os comentários podem ser enviados ao balcão do e-Governo, ou pro e-mail nyukan73@i.moj.go.jp, aos cuidados de Conselheiro do Escritório de Imigração, Ministério da Justiça do Japão, ou por correio, ao endereço 100-8977, Kasumigaseki 1-1-1, Chiyoda-ku, Tóquio, à atenção da autoridade acima..

Pode-se também enviar pro FAX +03 3592-7835. .

A previsão é emitir cerca de 4 mil concessões por ano para candidatos do mundo todo.

Publicado em Artigos | Marcado com | Deixe um comentário

Workshop de RPG

 

rpg_dices

O Primeiro workshop do Projeto Kaeru de 2018 ocorrerá no próximo dia 24 de fevereiro, e será sobre Jogos de tabeiro, RPG e Card Games. Gostaríamos de convidar nossos patrocinadores, colaboradores, crianças e suas famílias.

Para mais informações sobre local e horário, consultem seus terapeutas.

Vai acontecer dia 24 de fevereiro e que será de jogos (tabuleiro, RPG, card game). Convidar, poe favor, nosso patrocinador, colaboradores e as crianças e suas famílias consultem seus terapeutas para saber o horário e o local.

Publicado em Artigos | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Bolsa Shoei – inscrições abertas

O CIATE – Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior, em conjunto com a Fundação Kunito Miyasaka, prossegue com o programa de concessão de Bolsa de Estudos Shoei dirigido aos jovens decasséguis ou filhos de decasséguis, estudantes de cursos universitários no Brasil. Para conseguir a bolsa, o candidato precisa ser decaségui ou filho de decasséguis, ter no máximo 35 anos de idade, pelo menos um ano de estudos no japão e comprovar baixa renda familiar. As inscrições devem ser feitas entre os dias 03 e 10 de fevereiro, em São Paulo.

O IPC TV realizou uma entrevista com a Diretora do CIATE sobre a Bolsa e com os nossos bolsistas do ano de 2013:

Para saber mais sobre a bolsa e se candidatar, clique aqui.

Publicado em Artigos | Marcado com , | Deixe um comentário

Cinco temas do PNE que precisam de mais atenção em 2018

criança_giz_infância-768x512
Por Denise Crescêncio, do Todos Pela Educação

Prestes a completar quatro anos de vigência, o Plano Nacional de Educação (PNE) sinaliza, com base nos dados mais recentes das metas, alguns tópicos que precisam ser prioritários neste ano. Ainda há muitos desafios até 2024, ano final do plano, mas alguns pontos já estão com prazos vencidos ou próximos do vencimento, e alertam para a urgência em finalmente pautá-los para acompanhar seu andamento. São eles:

Educação Infantil 
A meta 1 do PNE estabeleceu universalizar, até o ano de 2016, o acesso à Educação Infantil para crianças de 4 e 5 anos, seguindo o texto da Emenda Constitucional 59 de 2009. Até 2015, o número de crianças dessa faixa etária na etapa era equivalente a 90,5%, sendo que os 9,5% restantes totalizam 500 mil crianças fora da escola.

Ensino Médio
Em 2015, o percentual de jovens de 15 a 17 anos matriculados era de 84,3%. O plano estabelece em sua meta 3 a universalização da etapa até 2016, mas o Brasil tem hoje 1,5 milhão de jovens dessa faixa etária sem matrícula. A reforma do Ensino Médio, prevista para entrar em vigor a partir de 2020, tem a missão de tornar a modalidade mais atrativa, atendendo assim às necessidades dos jovens e tornando-os protagonistas de suas próprias trajetórias de vida.

Aprendizado adequado na idade certa
A meta 7 usa o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para parâmetros para o aprendizado das crianças e jovens brasileiros. Em relação ao 5º ano do Ensino Fundamental, ela traz como prazo, até 2021, atingir a média 6 (o Ideb vai de 0 a 10). Dados mais recentes, de 2015, apontam que o número era de 5,5. O problema, na verdade, começa nos primeiros anos da etapa. Os resultados da última Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), divulgados em outubro de 2017, mostraram que 54% das crianças do 3º ano não sabem fazer contas de adição e subtração e têm nível de escrita e leitura considerados insuficientes. São crianças de mais de 8 anos que terão grandes prejuízos de aprendizagem nas séries seguintes.

Já para os Anos Finais da etapa, a meta 7 objetiva que o Brasil alcance um Ideb de 5,5 – atualmente, o índice é 4,7, muito abaixo do esperado. Para o Ensino Médio, o Brasil apresenta média de 3,7, sendo que a meta é bater 5,2.

Alfabetização e alfabetismo funcional de jovens e adultos
Até 2024, a meta 9 demanda que toda a população adulta do País esteja alfabetizada. Os dados mostram que o já estamos atrasados em seu cumprimento, pois a meta intermediária objetivava que 93,5% dos jovens e adultos estivessem alfabetizados em 2015. No entanto, o percentual alcançado naquele ano foi de 92%. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, em 2016, o Brasil tinha cerca de 11,8 milhões de analfabetos, o dado representa 7,2% da população brasileira de 15 anos ou mais, sendo que e a taxa entre pretos e pardos é de 9,9%, mais de que o dobro da de pessoas brancas (4,2%). Diante disso, é preciso que políticas públicas com foco na desigualdade seja implementadas.

Valorização do professor
A Meta 17 do PNE estabelece a valorização salarial dos docentes em relação a outras profissões até 2020. Atualmente, porém, o rendimento médio dos professores de Educação Básica em relação ao rendimento médio dos demais profissionais com mesma escolaridade é de 52,5%, segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). A valorização profissional dos professores não depende apenas de melhores salários, mas certamente passa pelo aumento deles, ainda mais quando levamos em consideração que esses são os principais profissionais de uma sociedade.

Publicado em Artigos | Marcado com , | Deixe um comentário

Mesa redonda no Japan House – matéria do SP Shinbum

Confira matéria (em japonês) que saiu no SP Shinbum sobre a mesa redondo ocorrido em dezembro no Japan House.

Acesse a matéria clicando aqui.

Publicado em Artigos | Marcado com , | Deixe um comentário

Festa de Natal Kaeru: uma homenagem ao Projeto Kaeru

Paulo Kaneko e seus filhos todos os anos são responsáveis pelas fotografias das festas de natal do Projeto Kaeru, e desta vez eles transformaram este trabalho em um lindo vídeo homenagem. Confiram:

Publicado em Artigos | Deixe um comentário